Brasil na WEB

Categories: Web Mundo

Brasil é 33º entre países que usam a web para elevar direitos humanos

Estudo foi feito pela Word Wide Web Foundation, órgão do criador da web.
Brasil tem alto uso das redes sociais e aumento do acesso à rede.

O Brasil foi classificado na 33ª posição do ranking “Web Index Report”, que mede a forma como o país usa a web para promover o desenvolvimento local e os direitos humanos. Divulgado nesta sexta-feira (22), o levantamento foi elaborado pela Word Wide Web Foundation (WWWF), organização de Tim Berners-Lee, o criador da web.
O ranking é composto por quatro indicadores. O quesito “Acesso Universal” mede se o país investiu na ampliação da capacidade de infraestrutura de rede, assim como se mantém investimento na educação e nas habilidades dos cidadãos necessárias para usar a web.
O Brasil é citado como um dos 13 países que elevaram significativamente a conectividade, em torno de 30%, nos últimos cinco anos, “mostrando o que é possível quando existe vontade política”, diz o documento.
Segundo o estudo, um dos entraves para a universalização pode estar relacionada à educação. Indivíduos com diploma de graduação, ou seja, mais anos de escola, são mais conectados, de acordo com um estudo citado pela WWWF. O Brasil é um dos seis países em que a diferença entre os graduados que estão on-line e as pessoas que têm até o ensino médio completo e têm acesso à internet é maior do que 50 pontos percentuais.
Marco Civil
Já o quesito “Liberdade e abertura” trata da extensão dos cidadãos que gozam dos direitos à informação, opinião, expressão, segurança e privacidade online no país.
Segundo o relatório, esse status foi alcançado no Brasil graças à Lei de Acesso à Informação e a publicação dos gastos públicos, “provendo um exemplo de claro comprometimento do governo de abrir os dados de gastos do governo”.
Segundo o documento, também contribuiu o projeto do Marco Civil, que, apesar de ainda não ter virado lei, “é especialmente notável pela ambição de sua visão para ampliar os direitos dos usuários a uma web livre e aberta a uma rede neutra”. Tramitando em regime de urgência na Câmara dos Deputados, o Marco Civil ganhou esse status como resposta às denúncias da espionagem cibernética do governo dos Estados Unidos.
Web
O conceito “Conteúdo Relevante” mapeia uso da web pelos cidadãos do país em comparação às ferramentas e serviços disponíveis na rede. O objetivo é avaliar se as funções mais usadas atendem os usuários em aspectos como a língua em que ficam mais confortáveis e as plataformas em que mais consomem conteúdo.
No Brasil, o ponto de destaque é a atuação nas redes sociais, que foram usadas em junho serviu como ferramenta para organizar a série de protestos que tomaram as ruas do país.
Já o critério “Emponderamento” mede a diferença que a web faz na vida das pessoas e de que forma a utilização da internet muda de forma positiva a sociedade, a economia, a política e o meio ambiente.
As dez posições do ranking são tomadas por países desenvolvidos: Suécia, Noruega, Reino Unido, Estados Unidos, Nova Zelândia, Dinamarca, Finlândia, Islândia, França e Coreia do Sul. Entre os países emergentes, o Brasil ficou atrás de Colômbia, México e Malásia, nessa ordem.

Deixe uma resposta